Ao longo de mais de três décadas de existência, o CESAP (Centro de Estudos Sociais Aplicados) sempre se colocou como observatório, produtor de diagnósticos e fórum de discussão. Por conta de sua extrema atenção para as questões da atualidade, o Centro foi constituído durante todo esse tempo por vários núcleos de pesquisa, acolhendo em seus quadros permanentes influentes pesquisadores e estudantes que sempre tiveram relevância no cenário intelectual e artístico contemporâneo brasileiro.

O Atual CESAP é resultado dos desdobramentos do Núcleo de Estudos em Subjetividade (NES). Criado em 1998 por Maria Isabel Mendes de Almeida, o núcleo sempre teve como principal questão de fundo a reflexão sobre as recentes transformações da subjetividade na sociedade brasileira à luz de pesquisas realizadas junto à juventude urbana contemporânea. Desde então, inúmeros foram os temas estudados, como os jovens tatuados; as reapropiações dos espaços da cidade pelos segmentos juvenis; as novas redes de sociabilidade em interação com novos códigos afetivos; os usuários de drogas sintéticas frequentadores das cenas eletrônicas, etc. Mais recentemente, o NES dedicou-se a pesquisar as novas abordagens sobre desempenho profissional, criatividade e profissionalização junto aos jovens dos setores médios de nossa sociedade. Ao longo de todo esse tempo, o NES foi constituído por pesquisadores de formações acadêmicas diversas, entre eles Kátia Maria de Almeida Tracy, João Francisco de Lemos Britto, Helena Gomes e Carolina Pucu de Araújo.

O CESAP também acolheu por quase uma década o Núcleo de Estudos Musicais (NUM). Criado em março de 1998 por Santuza Cambraia Naves, o núcleo encerrou sua atividades em 2009. Ao longo de sua existência, desenvolveu estudos e pesquisas na área de cultura popular e, mais especificamente, de música popular no Brasil. O trabalho do NUM buscou implementar uma perspectiva interdisciplinar no estudo do fenômeno da música popular, com pesquisadores ligados às áreas de antropologia, história e sociologia. Os principais temas de pesquisa desenvolvidos durante esse período sempre estiveram relacionados à história da música popular e suas diferentes vertentes, gêneros e diálogos, com desdobramentos nas áreas da crítica musical e crítica cultural. O NUM também formou um vasto e importante acervo de referências e fontes sobre a produção musical e cultural brasileira, com periódicos, livros, revistas acadêmicas, dissertações, teses e entrevistas em áudio. Além da professora Santuza Cambraia Naves, doutora em sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ), participaram também da trajetória do NUM os pesquisadores Tatiana Braga Bacal, Frederico Oliveira Coelho e Fernanda Deborah Barbosa Lima.

O CESAP também abriga o Núcleo de Estudos de Artes Visuais e Arquitetura (NAVI), com o objetivo de conduzir pesquisas transdisciplinares com ênfase nas questões de teoria e história da arte e da arquitetura modernas e contemporâneas. Interagindo com os pontos de vista sociológico e antropológico, o NAVI procurou enriquecer as perspectivas formalistas que alimentaram a melhor produção de teoria e história da arte no Brasil das últimas duas décadas. No projeto de pesquisa “A Rosa dos Ventos: posições e direções da arte contemporânea no Brasil”, o núcleo analisou a produção artística contemporânea brasileira a fim de verificar a possibilidade de correlações entre o momento histórico da arte na década de 1970 / 80 e o atual. O NAVI é coordenado por Paulo Sérgio Duarte.