A cidade como biblioteca: percursos de costura do livro e da leitura no tecido urbano

Um novo artigo escrito pelas pesquisadoras da equipe CESAP é publicado. Dessa vez, a obra de Lilian Alves Gomes faz parte da Revista do núcleo de Antropologia Urbana da USP, Ponto Urbe.  O presente artigo busca analisar as práticas de leitura no contemporâneo. As noção de leitor e leitura ocorrem fora da noção tradicional do isolamento e do espaço específico da livraria e similares. O surgimento de novos espaços de leitura, como os ninhos de Livros, Bibliotecas Livres ou Sem Paredes, Gelotecas e iniciativas afins fomentam práticas mobilizadas pelos gestos de ler e “libertar” livros. Nesse leque de relações sociais que “desencastelam” leitores e livros, que circulam, a territorialidade da cidade é espaço ampliado de reflexão, crítica e investigação, palco de alternativas aos circuitos oficiais e elemento fundamental no estabelecimento do corpo a corpo da obra com o público.

 

Clique aqui para ver o artigo completo.